15.6.05

Os meus poemas preferidos

Pedro, não és obrigado a ler isto.
A minha procrastinação chegou a um limite que eu não julgava possível. Consegui sair mais cedo para ir para casa acabar um trabalho da escola. Cheguei a casa, mas antes de começar a trabalhar, resolvi só dar uma vista de olhos pelos comments do blog, sem os comentar. Só não estava à espera de me deparar com o inesperado. O Gémeo Malvado agora pisca os olhos. Resolvi contar de quantos em quantos segundos é que ele piscava. Pareceram-me cinco segundos, até que o sacana me hipnotizou e quando dei por mim já tinha passado mais de meia-hora. Filho do diabo!

Madagascar!

29 comentários:

Tiago disse...

Patrão, se estiveres a pensar em apagar isto, posso sempre pegar no título e torná-lo numa rúbrica. O Pedro ia adorar.

João disse...

Só se o nome da rubrica for:"Pedro, não és obrigado a ler isto!"

Mat disse...

E o Gemmy (que é o nome da nossa mascote) até assobia qd vêm aqui gajas boas deixar uma mensagem....é de facto um boneco maroto.

Tiago disse...

Não queres mudar isso para Gaymmy?

Joanissima disse...

E assobia à trolha ou assobia alguma coisa de útil?

Tiago disse...

E eu a pensar que os assobios nunca funcionavam. Ainda tenho tanto para aprender...

João disse...

Assobia à trolha, mas é um assobio polifónico. Por isso tb dá para engatar...

Pedro disse...

E eu a pensar que ia finalmente ficar a saber quais são os teus poemas preferidos, Tiago...

Tiago disse...

Os meus poemas preferidos são as cores mais bonitas do universo.

Tiago disse...

Telmo, se me estás a ler é importante que fiques a saber isto. A Cláudia leu esta última página do blog e disse-me: o teu irmão é que escreve muito bem não é?
Disse que achou a tua escrita cuidada, o conteúdo muito interessante, e que achava que eras dos que escrevias melhor. Portanto ignora todos os outros comentários que continuam presos a uns primeiros posts mais desleixados. A verdade é que se lessem apenas os teus dois últimos posts, nunca niguém falaria em pontuação. Crédito dado a quem é devido. E penso que os outros gémeos podem subscrever o que digo, não?

Pedro disse...

Sim, eu subscrevo por inteiro... a expressão 'full-contacto' conquistou-me. E, afinal de contas, vírgulas e sentido também não são assim coisas tão importantes num texto...

Mat disse...

Pois nãõ....há gente que quase não ponha essas coisas nos seus textos e que mesmo assim ganha o prémio Nobel.

Pedro disse...

Uma constatação do seu real valor por parte de uma rapariga mais atenta... ou muito me engano, ou foi assim que começou a caminhada do Saramago rumo ao título máximo que um escritor pode almejar...

João disse...

Tiago não o estás a ajudar com todas essas mentiras... O telmo tem de aprender a lidar com o mundo por si mesmo. Tem mais fé no teu irmão!

Pedro disse...

A fé move montanhas... e se Maomé não for à montanha, a montanha vem a Maomé.

"O caminho é o mesmo", terá dito o profeta quando os poderes divinos o chamaram até ao pináculo montanhoso.

Tiago disse...

Nunca vi tanta paranóia relacionada com o meu nome:

João, a Cláudia disse exactamente o que eu escrevi sobre os textos do Telmo, por muito que isso te custe.

João, como é que eu posso ter dito que a Joanissíma tem voz grossa se nunca falei com ela?

Pedro, foi bem tentado, mas eu não tenho nada a ver com os posts anónimos sobre a tribo africana. Continua a tentar.

Pedro disse...

Nunca vi tanta neurose relacionada com o seu próprio nome.

Tiago, onde é que raio eu disse, ou deixei entender, que eras tu o anónimo? Só disse que, ao contrário do que preconizavas, não ia haver guerra porque não sou de uma tribo africana e, essencialmente por isso, pouca me importa que por lá se faça chegar a glande ao glúteo.

Anónimo disse...

Calma! O anónimo(a) sou eu.

Joel disse...

o tema do assobio interessa-me.o dos nomes próprios nem tanto, mas compreendo que em jogo está a união de uma familia.por isso vou dar atenção a 1º parte, e relembrar aqui qual a importancia do assobia na caça.

Mat disse...

Anonymous said...
Calma! O anónimo(a) sou eu.

Transgender?!?

Pedro disse...

Transgénico...

(em português, sff... o saadyroots despertou em mim sentimentos que estavam adormecidos)

Anónimo disse...

pisca e mexe e sorri

Anónimo disse...

O(a) anónimo anterior não é o mesmo que o posterior.

Pedro disse...

Se calhar, foi para isso que inventaram os nomes próprios... havia para aí umas confusões...

João disse...

Por falar nisso, Madagáscar chamava-se Lemuria e era um continente. E é o único sítio onde existem lémures.

Pedro disse...

Os lemúres que, mais tarde, se tornaram num célebre jogo de computador... sabia esta, professor mocho?

João disse...

Claro que sim, dona coruja!

Pedro disse...

Eu sabia primeiro...

João disse...

Eu já sabia antes de tu teres nascido...