9.5.05

O Mais Duro VIII


DOLPH LUNDGREN

A todos aqueles que acham que da Suécia, só vêm suecas matulonas com vontade de apanhar sol na... praia e andar na galderice até às tantas nas discotecas algarvias, tenho a dizer que sim é verdade, mas também que não são apenas matulonas que vêm da Suécia.
Afinal que raio é que mais vem de lá, serão os Abba? - pergunta o senhor blogospectador, e com razão. Sim os Abba também foram lá fabricados, mas no entanto não era isso que eu tinha em mente.
Pois bem, se a fotografia acima e o nome Dolph Lundgren não lhe dão a mínima pista, então digo-lhe que da Suécia também vêm suecos matulões, tal como o Dolph (que significa golfinho em sueco, segundo me explicaram umas turistas que conheci lá para os lados de Albufeira). Ora então o rapazola nasceu na Suécia, mais precisamente em Estocolmo, cidade mundialmente conhecida pelo seu bem afamado síndroma.
Filho do senhor engenheiro Lungren, Dolph sempre nutriu um gosto particular pela arte e pela música, o que estranhamente o levou a seguir as pisadas do pai (técnica bastante eficaz em campos minados, mas que neste caso não parece fazer nenhum sentido... enfim é o que diz na biografia do site oficial). Estudou numa espécie de academia militar real, sendo a sua disciplina de eleição, não a engenharia, mas sim as artes marciais (cá está... assim já se percebe).
Foi outro que abalou para América às custas do Mister Fullbright, onde continuou a estudar engenharia com toda a força. De repente deu-lhe uma coisa e foi estudar artes dramáticas (que foi um drama lá em casa) – e lá tinha de vir a piada fácil dentro de parêntesis.
Logo se estreou em grande num filme do Bond, e fez audições entre cinco mil candidatos para dar na tromba ao Stallone no filme “Rocky IV”. Azar o dele, porque apesar de ter sido o escolhido para o papel, o Stallone era produtor e/ou argumentista do filme e não queria ficar mal visto
(a outra causa foi porque no filme, Dolph andava a comer a mulher da vida real do Stallone). Assim, Dolph levou e calou .
Depois disso, entrou numa série de filmes como “Masters of Universe”, “The Punisher”, “Showdown in Little Tokyo”, “Red Scorpion”, “Universal Soldier”, “Men of War”, Johnny Mnemonic” e “Black Jack”.
Em todos estes, fez papel de duro e coiso tal (já nem vale a pena dar-me ao trabalho de enumerar as características destas personagens, pois são sempre as mesmas e se quiserem mesmo saber, consultem os outros posts da rubrica). Recentemente, realizou o seu primeiro filme onde curiosamente interpreta a personagem principal, e participou nuns quantos eventos de karaté porque também é campeão e não sei quê.
Para abreviar isto e porque já se faz tarde, Dolph não pode ser considerado o mais duro porque foi derrotado pelo Stallone, e como o Stallone já foi eliminado, todos os que com ele perderam uma luta serão automaticamente (por mim) eliminados da corrida ao título. Ponto final, parágrafo.

7 comentários:

Mat disse...

Gostava de referir que a Ikea e os Europe também vêm da Suécia.

Telmo disse...

taranteum teum taranteuteuteuteuteu tararam taararamramramramram it's the final countdown

Pedro disse...

A música da IKEA não é assim, Telmo...

Mat disse...

Além dos Europe, a Suecia produziu mais música diabolica:
- Roxette
- Ace of Base
Está na altura de Portugal declarar a guerra a estes Suecos badamecos para o bem da humanidade. E ficamos logo com moveis mais baratos também!

João disse...

E o turismo no algarve?
E os telemoveis de ultima geração?
E as suecas, que tanto entretêm a nossa 3ª idade?
E as bandas de Trash Metal?

Não senhor! Não sou a favor da guerra com a Suécia. Iríamos perder tudo isso só por causa de móveis baratos? Para isso baste ir a Paços de Ferreira, a capital do móvel, e sempre vamos apostando no produto nacional.

Mat disse...

Eu gosto mais de Vila Nova de Poiares, capital universal da chanfana.

Tiago disse...

O que eu reparo é que se fosse eu a postar esta foto a esta hora já tinha sido banido!!!