2.7.06

A Mais Dura VII



GRACE JONES

Grace Mendoza nasceu no ano da graça de 1952, na localidade de Kingston, na Jamaica. Diz que tem um irmão gémeo chamado Bishop Noel Jones, não sei. O seu pai era um pregador, uma espécie de carpinteiro especializado em pregar, que um dia decidiu que levaria a sua família para Syracuse em Nova Iorque e que não se falava mais nisso. Lá, Grace estudou teatro universitário e usou o seu metro e oitenta de altura e o seu aspecto exótico para se tornar modelo numa agência de -por mais estranho que possa parecer- modelos.

Nessa altura, nos idos finais dos anos setenta, andou pela Europa a trabalhar como modelo e quando regressava a casa era sempre vista a dar um pé de dança nos clubes nocturnos, vulgas bôites. O seu estilo de vida vadio chamou a atenção da Island Records que a levou a assinar um contrato musical que originou muitos êxitos, como o tema "I Need Man", causador dum furor imediato na comunidade homossexual e que lhe valeu o título de "Queen of the Gay Discos".

As suas performances eram de cariz arrojado, nas quais envergava vestes ousadas e fazia-se acompanhar por strippers masculinos e leões daqueles mesmo a sério, e ocasionalmente, de leopardos. Obviamente que a cocaína que consumia então era em parte responsável por todo este circo, assim como pela detenção de Grace na Jamaica por posse de drogas. Um outro facto que contribuíu para o mediatismo de Grace foi o ataque desta ao jornalista britânico Russel Harty, que no seu programa de televisão virou as costas a Grace Jones para falar com os outro convidados (que pena ela ainda não ter sido convidada para os pastéis de nata, só para aviar no gordo da boina).

Para além da sua carreira musical, Grace direccionou o seu talento para o cinema, o que a levou a participar no filme de 1984, "Conan the Destroyer", onde interpretou o papel de "Zula" ao lado do nosso amigo Arnolas. No ano seguinte, o mesmo em que figura no "Playboy Video Magazine vol.8", participa em "A View to Kill", mais um título da série Bond, no qual fez de Bond Girl/ vilã e contracenou com o seu futuro marido e antigo guarda-costas Dolph Lundgren (também conhecido como o "Russo do Rocky V ou IV"). Em "Vamp" (1986), faz de "chefa" de vampiros que frequentam um bar de motoqueiros e que atacam pobres estudantes universitárias indefesas (sim, tal como acontece nas queimas das fitas um pouco por toda a parte). Em 1987, contracena com os músicos-actores Joe Strummer e Courtney Love no western cómico "Straight to Hell" e com actores a sério como Jodie Foster, Ellen Barkin, Isabella Rosselini, Martin Sheen e o diabo em pessoa, Gabriel Byrne, no filme "Siesta" onde faz o papel de "Conchita".

Passam-se uns anos, grava uns discos e tal, e volta ao cinema pela mão de Eddie Murphy, em "Boomerang" (1993) onde faz dela mesma mas com outro nome. Entra num sci-fi manhoso intitulado "Cyber Bandits" em 1995, e ao lado de Hulk Hogan na comédia ridícula "McCinsey's Island" de 1998. Para acabar a década em grande, participa em "Palmer´s Pick Up" outra comédia ridícula na qual figuram personagens absurdas como uma drag queen, um ex-presidiário gay, uma maníaca das armas, e uma celebridade de tv, que juntos tentam libertar satã no virar do século.

Enfim... a década de noventa foi a desgraça para Grace, que revelara um futuro promissor enquanto durona nos anos 80, mas que não conseguiu manter-se à altura das expectativas. Foi também nos anos noventa que Grace, ao passar por Portugal engatou o Carlos Sampaio, que é aquela anta narcisística a quem alguns chamam "modelo". Caraças pá! Só por isto merecia a desqualificação...


Outras Duras:

A Mais Dura VI

A Mais Dura V

A Mais Dura IV

A Mais Dura III

A Mais Dura II

A Mais Dura I

16 comentários:

Mat disse...

Nem uma palavra sobre a música "Slave to the Rhythm" e o seu fantastico teledisco...é obra!

Mat disse...

Como sou um bacana:

www.veoh.com/videoDetails.html?v=e790739zwqYJWT

www.youtube.com/watch?v=ZiM7ah88Pu0

João disse...

A rubrica é acerca de filmes, não é acerca de música. Se queres falar de música, inventa uma rubrica disso.
E além do mais, até falei no "Slave to the Rhythm", ou seja, o Carlos Sampaio na sua noite de perversão com a Graça e os seus strap-ons.

E bacana é quem sabe fazer links que funcionam...

sacrilegius disse...

Eu também sei :

www.estelinknãofunciona.com

sacrilegius disse...

Também sei fazer links que não funcionam, era o que queria dizer.

sacrilegius disse...

Se calhar é o til.

sacrilegius disse...

Vamos vêr :

www.estelinknaofunciona.com

sacrilegius disse...

Olha, não era ....

Sacrilegius disse...

Já tenho um link que funciona.
O meu primeiro blog.
Será dedicado a coisas sem importância, como a bebida e o sexo.

The Source's source disse...

Sei de fonte segura que esta durona namorou (?) com o português mais cromo que pisou solo ibérico: Carlos Sampaio. É arrepiante...

Mat disse...

Deixe me tentar advinhar o nome da sua fonte segura...O Gémeo Malvado?

João disse...

Isto é a prova da má vontade do scrilegius. Critica sem ler o que foi escrito. É assim que se perde toda a razão.Ele não passa dum amador nesta coisa do mal dizer.

Sacrilegius disse...

Que mau feitio !

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

Pedro disse...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.

Sacrilegius is cock.