25.9.05

A Mais Dura II



SALMA HAYEK

Salma Hayek-Jimenez nasceu no decorrer do mês de Setembro de 1967, numa terreola chamada Coatzacoalcos, no México. É filha de uma cantora de ópera e de um libanês qualquer chamado Hayek. A dureza vem-lhe do pai, porque como todos nós sabemos , essa gente só está bem a fazer mal.
Frequentou um colégio de freiras até aos dezassete anos, no Louisiana (todas as biografias na internet apontam como razão para tal, o facto dos pais quererem a melhor educação para ela), e depois foi estudar relações públicas para a faculdade, curso do qual desistiu para seguir a sonhada carreira de actriz (ou atriz, como na biografia brazuca que li).
Andou pelo teatro, fez umas novelas saboneteiras, fez uns papelitos nuns (que em inglês quer dizer freiras) filmezecos, e foi descoberta pelo Robert Rodriguez, nada de fantástico portanto.
O seu papel no "From Dusk Till Dawn", o de uma dançarina exótica, provocou a experiência mais bizarra que tive de um intervalo no cinema. Estávamos na primeira parte do filme que acaba com Salma a dançar de uma forma provocante - dez minutos de intervalo, pessoas a fumar e a dizer 'que porcaria de fime, uns gajos perdem-se no deserto e metade já foi', voltámos ao lugar, apagaram as luzes e começou a segunda parte - e ela que estava de costas, vira-se e afinal de contas é uma stripper zombie-vampírica do Inferno. E olhem, é assim a vida.
Sem dúvida que ser uma stripper zombie-vampírica do Inferno, contribui para o currículo de uma dura, mas só por si não basta. Vamos então encontrar a dureza de Salma, nos filmes "Desperado" e "Once upon a time in Mexico" onde interpreta o papel de "Carolina" uma gaja que tem mini-facas nas ligas, com as quais mata meio mundo e "entusiasma" a outra metade.
Fez uma catrefada de outros filmes, mas não há nada a assinalar até "Frida", onde apesar de ter apenas uma mega sobrancelha (e uma ferida e um calo), avia o Trosky e um pintor de muros gordo. Tudo bem, não os avia à porrada mas avia-os, e é isso que interessa.
Visto que a escolha dos "parceiros da vida" também define o perfil de dureza das gajas, passemos então a isso. Ela despachou o Clooney, mas no entanto não aviou o Matt Damon e o Ben Affleck quando fez aquele filme, o coiso. Não atirou o gajo dos "Friends" pela barragem abaixo, naquele filme da barragem (o desperdício de tal oportunidade fá-la perder o título de 'A Mais Dura').
No entanto, andou com aquele esquizofrénico neo-nazi, que também já foi padre, o Edward Norton. Agora anda com o "Hulk", o que é coisa de dura, pelo menos enquanto dura (e pronto, chegámos à punchline que como puderam ver não é grande coisa...).

7 comentários:

Tiago disse...

Adoro como qualquer tema serve de desculpa para pôr fotografias de raparigas bonitas. Parabéns pela adesão ao grupo João.

João disse...

Olha que nem tinha reparado que a moça até é jeitosa. Foi mesmo por acaso. Ele há coisas do camandro. E já agora, há grupo João? Fico muito honrado...

Mat disse...

A dureza vem-lhe do pai, porque como todos nós sabemos , essa gente só está bem a fazer mal.
Isto é um perfeito disparate.
Pai de filha boa é boa pessoa.

João disse...

Eu tava a falar dos libaneses pá... No regresso ao futuro eles é que eram os maus. Isto é, para além do 'Biff Tannen'.

Mat disse...

O pai da nossa amiga não tem nada a ver com isso.

João disse...

Ah bom!

Pedro disse...

Vendo a coisa meramente de um prisma sexual básico, a Salmita será, sem dúvida, e independentemente de quem ainda estiver para aí aparecer neste top estapafúrdio, a moçoila que maior dureza traz…