8.9.05

Calgon, ou o auge publicitário

O mundo da publicidade é enigmático, mas há já muito tempo que nos provou a existência de anúncios que, pura e simplesmente, não perdem eficácia. Como bem sabem, a Calgon usa o mesmo anúncio desde que existe televisão. Só muda, e mesmo assim, apenas ligeiramente, quando o técnico de máquinas de lavar morre e é preciso usar outro, actualizando nomes e anos de experiência na virtuosa área do calcário acumulado. Sempre achei fascinante que o técnico fosse apresentado como portador de várias décadas de experiência. Quarenta e tal anos, às vezes. Realmente, há quatro décadas atrás, arranjar máquinas de lavar em Portugal devia ser tão proveitoso em termos financeiros como ser ginecologista no Irão, mas tudo bem, aquilo passa por credível. Há sempre uma dona de casa desesperada que deixou uma peça qualquer – que parece arrancada de um grelhador ou de um instrumento de tortura Nazi que envolve choques eléctricos – ficar cheia de calcário. O técnico passa-lhe uma descasca, como se a máquina fosse dele e a dona de casa lhe devesse explicações, e recomenda-lhe, quase sob a forma de ultimato, Calgon, produto do qual, por acaso, até tem uma embalagem naquele preciso momento. Mais que pagar um qualquer arranjo futuro da máquina, o que assusta o telespectador neste momento é, sem sombra de dúvidas, o mais que provável raspanete do especialista ancião. Depois vem o jingle: ‘Prolongue a vida da sua máquina...’ [pequena pausa que eleva absurdamente os níveis de excitação do telespectador, levando-o mesmo a exclamar ‘Com o quê? Com o quê, por Deus!? ‘] ‘(…) com Calgon!’. Há alívio na mente do telespectador e o produto marcará presença no próximo carrinho de supermercado.



Calgon é ainda recomendado pelas principais máquinas como o produto ideal para prolongar a vida da sua máquina. Porque é isso que as principais marcas de máquinas de lavar querem: elas querem, realmente, que a sua máquina dure 900 anos e você nunca mais tenha que comprar outra. Não é o lucro que as move, por isso recomendam Calgon. Para que você nunca mais tenha que comprar outra máquina. Gente simpática, estas principais máquinas de lavar roupa.

11 comentários:

João disse...

O técnico reparador de máquinas de lavar da Calgon, equivale à avó neoblank, que tal como o periquito ou peixe dourado que morreu, foi trocado por um semelhante enquanto estávamos de férias. Ou seja, o poder corporativo por detrás de tais marcas considera que o público apenas serve para comprar produtos, e seguindo esta lógica mercantilista vão substituíndo a avózinha à qual nos fomos afeiçoando ao longo dos anos, por uma outra ligeiramente mais nova e dentro dos padrões de beleza actual. Eu acho mal...

o alegre trabalhador disse...

Esse técnico reparador não era das Caldas?

João disse...

Sim, tanto que também ralhava com as pessoas que iam lá comprar cavacas, porque as ditas provocam tártaro. Que como toda a gente sabe,é uma espécie de calcário da máquina que fica nos dentes.

Shôtôr disse...

"Prolonga a vida do seu Calgon, com os principais fabricantes de máquinas!"

Podia ser o novo jingle da calgon!!

Lia disse...

Depois disto acho que o novo anúncio da Calgon vai incluir simulações de lavagens em tanques (?) transparentes ou máquinas de lavar roupa cor-de-rosa.
Ou então, num verdadeiro acto de loucura, um técnico novo!

Pedro disse...

Nunca vi este anúncio... É novo?

João disse...

É normal que não tenhas visto... o anúncio não dá nos intervalos dos jogos da bola. Experimenta ver o intervalo do Magazine da :2 ...

Pedro disse...

Os intervalos dos 'jogos da bola' são para ir mijar... e o Magazine não tem intervalo (ninguém iria esperar pela 2ª parte).

ron j. disse...

E eu sempre a aprender!

Desta vez não sabia que já havia calgon nos paises de leste... e com o mesmo nome!

Pedro disse...

É verdade... é da Polónia. Eles lá não lavam a roupa à mão desde que acabou a guerra. Ao que parece, embirraram com o sabão...

N disse...

Ta mal! Estava eu a preparar-me para escrever um artigo no meu blog sobre o Calgon, quando me deparo este... Parabéns, está brilhante e divertido.

1 abraço