17.4.06

I LOST



Há duas semanas atrás participei num concurso da RTP sobre a famosa série de televisão “Lost”. O concurso consistia em escrever o ultimo episódio da série com o máximo 350 caracteres para poder ganhar uma mochila, e mais alguma marroquinaria. Mais pelo prazer de escrever um texto sobre Lost, do que para ganhar essa tralha, participei e eis o resultado que enviei:

"Afinal a ilha tropical onde os sobreviventes do desastre de avião foram parar é a ilha de Madeira. No último episodio, serão atacados por Alberto João Jardim, que pensa que se trata de uma invasão de Cubanos. Os nossos heróis vão conseguir fugir e depois de uma longa e dolorosa travessia, vão parar a costa de Portugal. Lá vão andar também perdidos, mas isso juntamente com mais 10 milhões de pessoas…"

Não ganhei, o que já é normal; mas qual não foi o meu espanto quando vi as participações que ganharam:

Luís Rosado - Vila Viçosa
"Michael acaba por desistir de recuperar o filho. A ilha é coberta por um denso nevoeiro e tudo fica claro para ele. Nada naquela ilha foi real! Apenas o local de transição entre a vida e a morte. Há muito que morreram, apenas ali estão para serem julgados pelos seus pecados. Todos os restantes têm motivos para continuar no purgatório, e lá continuarão presos até se libertarem dos assuntos os prende ao reino dos vivos."

Luís Miguel Teixeira - Oeiras
"Divididos em turnos, cada um deve introduzir a sequência numérica a cada 108 minutos, para evitar a revelação do segredo. Na vez de Hugo, este resolve deixar passar o tempo sem o fazer. Aí concluí-se que, de facto, nenhum deles alguma vez abandonou a instituição psiquiátrica onde são pacientes e estavam submetidos a um teste que os simulava numa ilha remota e abandonada como sobreviventes de um acidente de aviação."

Duarte Carreira - Lisboa
"“Os únicos sobreviventes, Jack e Locke, aproximam-se do helicóptero que agora aterrava na ilha. A câmara mostra a cara de surpresa dos dois, ao reconhecerem a cara do homem que de lá surge: Alvar Hanso, da Hanso Foundation, financiadora da Dharma Iniciative. Sem rodeios, o magnata revela-lhes: “4 anos, 8 meses, 15 dias, 16 horas, 23 minutos e 42 segundos depois, termina a experiência L.O.S.T, Life Observation Survival Test."

Cristina Manuela Nunes Francosco - Sobreda
“ ... um laboratório de clonagem, escondendo um ser nunca antes visto onde trabalham 3 cientistas, apenas o governo dos EUA sabe. A queda do avião põe em perigo este segredo... e coisas estranhas acontecem. Mas os PERDIDOS descobrem tudo, até um barco com tudo o que precisam para saírem da ilha. Então entendem porque é que nunca foram encontrados pelas equipas de salvamento....”

9 comentários:

João disse...

Qual dos quatro terá recebido a esteira "LOST". Era o prémio mais cobiçado, muito melhor que os sacos "LOST" ou qualquer outra coisa...

Cristina Manuela Nunes Francosco de Sobreda disse...

Respeito por quem ganhou, seu eterno derrotado! Eu já ando com o meu saco "Lost"! E você? Ainda com um do "Perna de Pau" que ganhou em 89? É bem feita!

7ubal disse...

Anda muita gente doente neste mundo...

101 disse...

Desculpe lá menina Cristina Manuela Nunes e sei lá mais o quê. Eu só gosto de americanos quando estão muito sossegadinhos a fazer música, cinema e televisão, e mesmo assim não é tudo, mas um argumento que envolve os EUA, clonagem, seres nunca antes vistos e afins... quer dizer... não é nada de muito original... e afinal estamos a falar de americanos...tinham logo dado cabo deles a seguir à queda do avião. A não ser... que os cientistas apanhassem amostras dos perdidos, os clonassem, e quando um deles afastasse umas folhas de bananeira e desse de caras com o clone dissesse: "Eh pá, eu conheço-te. Também andas perdido? Ai sim? Então vamos ali beber uma água de coco"

João disse...

É que ainda por cima, nunca vi nenhuma esteira num episódio do LOST...

Pedro disse...

Se precisas d’alguma coisa, vais ter com o Sawyer, dizes para que raio queres a coisa e ele dá-ta. Aposto que também deve ter uma esteira.

K1111 disse...

Aliás não era de admirar que o sawyer tirasse um avião do cu e eles voltassem tds para casa. Isso ék era um final digno de ganhar um monte de tralha Lost. Eu cá axo que o Duarte Carreira mereceu a sua esteira LOST por aquela perspicaz invenção da sigla L.O.S.T. Se fosse um concurso de invenção de siglas havia respostas muito mais fixes... Tipo Last One Standing Triumphs :p

Duarte Carreira de Lisboa disse...

Eu ganhei um saco também. Os Luíses é que ganharam uma esteira para cada um.

Anónimo disse...

LOOOL O DUARTE ganhou com essa historia..e k n e por nd isso foi publicado por uma revista americana e foi desmentido pelos produtores de LOST...ganda gaff