27.2.06

O Adeus à Carne

A palavra Carnaval vem do Latim Carne Vale, o que significa por sua vez: “adeus à carne”. Antigamente era a ùltima ocasião que se tinha para encher o bandulho, antes de iniciar os 40 dias da Quaresma. O Carnaval nas terras Lusitanas, tem origem no Entrudo, que era uma festa de rua muitas vezes violenta, onde se cometia todo tipo de abusos e atrocidades. Ou seja, uma festa de excessos, onde as pessoas também se mascaravam.
Eu desde miúdo sempre odiei Carnaval. Se eu me quisesse mascarar de Zorro ou de Cowboy(de palhaço não, sempre odiei o circo), fazia-o em qualquer dia do ano e não precisava do Carnaval para nada. A miudagem do bairro também atirava cenas durante o ano todo e assim sendo no dia Carnaval isso deixava de ter piada, porque era permitido pelos adultos.
À medida que fui crescendo perdi completamente o interesse em mascarar-me. Percebo que há 100 anos atrás as pessoas divertiam-se, dançando na rua, com máscaras e atirando fruta podre e ovos, porque muito mais divertimento não tinham na sua vida miserável. Mas como é possível que, gente adulta no início do século XXI ainda goste disso?
Por exemplo, se eu vivesse o ano todo, numa barraca algures numa favela do Rio de Janeiro, no meio de milhões de Brasileiros, se calhar também gostava de dançar 3 dias seminu até a exaustão.
Agora, alguém no seu perfeito juízo vai sambar nas ruas da Mealhada em Fevereiro?

Pois é...small things amuse small minds!

13 comentários:

Pedro disse...

O Carnaval não passa de um microscópio social que permite visualizar em pormenor o nível de atraso mental dos indivíduos. Isto vem em livros e tudo.

101 disse...

Se eu fosse gajo, ainda entendia o gozo de ver um desfile de carnaval no Sambódromo. Ver mulheres semi-nuas, jeitosas e bronzeadas, enfim... com um ar saudável, a abanarem-se a torto e a direito durante horas. É que elas treinam e arranjam-se um ano inteiro para aquilo. Mas cá?? As roupas são deprimentes, elas têm uma cor deslavada, um ar de quem está a pensar "vou, mas é roubar o sobretudo e o cascol daquele senhor e vou para casa sentar-me em cima de um saco de água quente e merda para isto!" e o máximo que se deve conseguir pensar quando elas se estão a abanar é "aquela ali já ia à Corposacion Dermoestetica". Ainda por cima devem ser sempre as mesma de ano para ano: "Eh pá, já viste ali a Maria ALice, a mulher do homem do talho? Tem mais uns quilos desde o ano passado. E aquela celulite, hã? Eu tinha mas era vergonha de sair à rua naquele estado!"

João disse...

O quê, já foi o carnaval? Estava aqui tão entretido a coser lantejoulas nos meus calções speedo, que nem dei conta. Ora porra!

Sea disse...

O que vale é que elas têm sempre muita carnuxa para aquecer...

AC disse...

Carne não lhes falta, nem à mulher do talhante nem às suas amigas. E depois porque raio é que passamos a vida a convidar gajos do brasil e daqui e dali. O país já não tem palhaços que cheguem?
E porquê carnaval à brasileira, se querem porque não damos subsidios e mandamos todos os que querem sambar (dança tradicional portuguesa) para o brasil liderados por exemplo sei lá pela fátima felgueiras e por um qualquer futebolista que não consiga jogar pela selecção do brasil. Mas são só ideias. E como sabem neste país quem tem ideias é idiota.

sacrilegius disse...

Vá, não se ponham a dizer mal do carnaval, que à pála dele temos um feriadito (tolerância de ponto, a bem dizer).
Vocês até têm razão. Mas que não cheguem essas viperinas vozes aos céus dos insondáveis designios da governação, e não vá o neo-Cavaco (vulgo Sócrates) lembrar-se para o ano de nos cortar a tolerânciazita.

A Directora T. disse...

É.
Não podia concordar mais.
Era um Carnaval mais "sentido" se vivesse numa favela brasileira. Talvez me apetecesse mais ir dançar seminua, como disseste, para o meio da rua, até me dar um "baque".
Agora samba de plumas em Torres Vedras, Mealhada, Sines ou lá onde eles e elas gostam de ir abanar as carnes, é um sintoma, no mínimo, esclarecedor de como vai isto por cá.

Ainda as criancinhas andarem a brincar com serpentinas, vá que não vá, mas fios dentais de lantejoulas em anafadas-untuosas-de-pele-roxa-do-frio...
Ai, "Jasus"!!

Anónimo disse...

Tem de haver motivação para o pessoal mais velho assistir aos festejos, porque não botar aí umas brasucas seminuas a bambolearem-se todas, pela foto, acho que se fosse dessa zona lá ia eu, qual frio qual quê??

Só acho mal terem de pagar montes de €€€ para terem cromos que já aparecem o ano todo na televisão como o Zé Castelo Branco.

Imagino quanto pessoal não deve ter visto restos do seu almoço digerido derramados no chão ao ver aquela abrótea a passar por eles, imagino se o gajo é mais aborto ao vivo que na televisão, ainda por cima deve ter aparecido com fato de dama a ver-se tudo levado o Frota à trela com um fato sado-maso.

mime disse...

AC: aplausos.

Joel disse...

concordo que este frio não está para brincadeiras, e as raparigas sofrem pela sua terra. mas para além dos fantásticos desfiles por todo o pais(os clássicos), à ainda as festas mais pequenas em discos, bares e associações e é ai que se vêm os verdadeiros mascarados...só vos lembro do mascarado á tropa, com uma pressão de ar (verdadeira).

Pedro disse...

Também é no Carnaval que se percebe a quantidade de travestis oprimidos que Portugal possui…

ventas-online disse...

Muchas gracias por los tan interesantes comentarios que se pueden leer en su blog. Es posible que la informaci�n que proporciono en estrategias de ventas pueda ser tambien util para sus lectores.
Un saludo y muchas gracias de nuevo.

Anónimo disse...

Very nice site! »