5.1.06

Pequenos prazeres II

Algo que me dá imenso prazer, é durante o almoço e jantar (sobretudo quando a conversa dos nossos companheiros da mesa é chata), ler os rótulos dos produtos que estão expostos na mesa.
Qual não foi o meu espanto no outro dia, quando descobri que o molho da salada que tinha adquirido numa cadeia alemã…era de origem Romena!
De Roménia sei pouco…Ceaucescu, Bucareste, Transilvania, Dracula, Hagi…e pronto, mais nada. Mesmo sabendo pouco desse mundo desconhecido, tenho no meu frigorifico um salad dresser de lá. Coisa fascinante, não?
Pensei dar o nome de “labelspotting” a este passatempo radical e desafio os nossos estimados leitores, a compartilhar as suas novas descobertas.
Uma vez, há muitos anos, descobri que uma lata de corned beef lá em casa, vinha da Etiópia. E isto na altura do Live Aid! Esse dia foi de facto, um dia glorioso para o labelspotting!

15 comentários:

Anónimo disse...

Uma vez, ao usar um molho de Barbecue, pensei em ir ver o róyulo, só por tédio enquanto as bifanas não estavam prontas. Não sei onde foi feito, mas na listagem de ingredientes vinha especificado nada mais nada menos que... "Extracto de Fumo"!! Alguém me sabe dizer que raio é isto? E como é feito?
Soninxa
P.S. - Sou seguidora assídua do GM. Acho piada... ;-)

Mat disse...

Extracto de Fumo? Isso é simples, estimada Soninxa. A marca do molho de barbecue tem na fábrica, um fumador inveterado que manda fumo dentro dos frasquinhos, para dar o tipico cheirinho da fumaça do cigarro. Existem também o "extracto de cholé", "extracto de dente podre" e mesmo o "extracto de catinga"; entre muitos outros...

Another cornet beef lover disse...

Agora quando te vir a ler rótulos à mesa, já sei que te estás a borrifar para a minha conversa. Estava presente nesse dia glorioso.

101 disse...

Significa que foram adicionados, ao molho, os compostos aromáticos naturalmente libertados enquanto a carne está a grelhar no carvão. E como há formação de fumo, normalmente chamamos a este cheiro "cheiro a fumo". É para dar a ideia de "Ahh... estou aqui na cozinha a dar cabeçadas no exaustor enquanto grelho umas febras no fogão, mas depois vai mesmo parecer que foram feitas no barbecue à beira da pissina."

Another corned beef lover disse...

corned, not cornet

sacrilegius disse...

Eu tambem aprecio as feveras (vulgo febras) à beira da piscina .... oh como as aprecio.

Lady_DeathStrike disse...

Para alem da "caça ao tesouro" matinal, ja referida anteriormente, andei ontem a revolver o frigorifico e a dispensa à procura de algo de proveniencia estranha...

This blog is getting on me!

Mariana disse...

bem... lá vou ter de cuscar no fundo da despensa qualquer coisa minimamente interessante... depois mando notícias!

Pedro disse...

Eu compro tudo numa cooperativa... por isso, embora não possa brincar a este post, sempre vou comendo leitão a 3,5 euros o quilo.

Mat disse...

Descobri que tenho uma t-shirt produzida na Mauritania e que vendem arroz de Suriname no Lidl. E esta, hein?

sacrilegius disse...

E por falar em comida estranha, vejam lá esta :

http://kookychow.com/kookychow/

Pedro disse...

Eu comi a caixa dos cereias e era boa.

João disse...

É outra forma de reciclar...

Pedro disse...

Eu aproveito tudo. Há 12 anos que não tenho caixote do lixo. Não preciso.

João disse...

Então e os que aparecm debaixo dos teus comentários, não contam?