26.8.05

A Melhor Foto de Sempre!

Ao depararmo-nos com esta foto do baptizado do afilhado do Marco Paulo num blog alheio, eu e meu primo Pedro não pudémos deixar de fazer uma análise detalhada da mesma. Os aspectos que destacámos são factos irrefutáveis ou pura e mera especulação. A sonata literária que se segue, foi escrita a quatro mãos e dois teclados, sendo que um deles é um teclado multimédia e o outro um teclado de "méque".



- A Valentina Torres estava claramente a comer e faltou à chamada. Por isso é que agora é gorda e, pior que isso, não está presente na melhor foto de sempre. Bem feita!

- António Sala e Amiga Olga estão presentes porque apareciam em todos os baptizados como representantes da Rádio Renascença, certificando-se que os rituais litúrgicos da Igreja Católica eram seguidos à risca. E para comer bolo.

- O António Sala parece o Joker. Nunca conseguiu deixar de ter a expressão idiota que usava no "Palavra puxa palavra" sempre que um concorrente acertava;

- Sobrou tanto tecido do vestido da Cândida - afinal, a rapariga era franzina - que ainda deu para fazer as calças do Marco Paulo e do José Malhoa;

- O Fernando Pereira, como se percebe pela indumentária, tinha ido vender umas apólices de seguros, mas acabou por ficar para uma fatia de bolo e para contar histórias inventadas sobre aquela vez que encheu salas em Nova Iorque a cantar o "Simply the best";

- Armando Gama e José Cid não vão com a cara um do outro. Contextualizando este meu sentimento, e voltando um pouco atrás, relembro-os que é consensual que o gesto de meter a mão no ombro de outro homem no momento em que se tira uma fotografia, além de não ser uma exteriorização de qualquer impulso homossexual, é perfeitamente comum. Então, a única razão que explica o facto de, quer o Nando, quer o Zé, terem ido colocar as suas manápulas nos ombros de pessoas demasiado longe para o gesto poder ser considerado natural, é o ódio que sempre os separou desde que a discussão "quem é fica melhor por detrás de um piano de cauda" eclodiu na praça pública;

- O Armando Gama tem a camisa abotoada até ao queixo porque não tem pêlos no peito e não queria ser excluído daquela parte em que os homens fazem uma roda para contar anedotas porcas e aventuras nos bastidores dos seus concertos;

- É tão certo a braguilha da Cândida Branca Flor ser a única com botões como haver fantásticas correspondências emparelhadas ao nível dos penteados masculinos: Jorge Fernando e Armando Gama optam pelo look "risco ao meio" que Carlos Cruz, apresentando o 1,2,3, tornara quase obrigatório entre os portadores de cabelo escuro liso; António Sala e José Cid preferem o "risco ao lado partindo da esquerda"; e Marco Paulo e José Malhoa decidiram alinhar pela farta grenha de caracóis. Só Fernando Pereira não encontra companheiro para o seu look "Estaline", mas a culpa é do Eládio Clímaco que não apareceu;

- O Fernando Pereira tem um objecto branco e desfocado na mão, que desconfiamos ser um hamster amestrado ou uma pomba branca, uma vez que como é sabido, a segunda melhor habilidade do Fernando a seguir à imitação de vozes, é fazer truques de magia;

- O supracitado, Carlos Cruz não estava presente neste ajuntamento de estrelas, também conhecido como constelação, pois tinha ido ver duma casa para alugar em Elvas;

- O Jorge Fernando e o José Malhoa foram os únicos suficientemente bravos, para aceitar o desafio do José Cid. O desafio consistia em enfrentar o flash da câmara fotográfica sem óculos de sol (tal como o próprio Cid fizera anteriormente), o que nos meados dos anos oitenta podia provocar cegueira total ou parcial. No momento da foto, Jorge Fernando dizia ao Malhoa: "Força pá, vais ver que é só o Zé Cid a reinar cá ca gente...";

- A pose estranha do Sala, só pode ser explicada por uma das seguintes razões: ou é um robô e montaram-lhe mal as pernas, ou pisou excrementos de cão e está a tentar limpar o sapato à saia da Cândida Branca Flor. Assim também se explica porque raio ela está de saia arregaçada;

- Gostaríamos também de chamar a atenção para as incríveis semelhanças do Marco Paulo com o Michael Knight. Aliás, só sabemos que é ele porque quem os clonou teve o cuidado de lhe fazer umas dobras nas baínhas das calças, de forma a conseguir distingui-los;

- Outra ausência sentida, é a de Luís Pereira de Sousa, que devido a razões profissionais (um directo a partir de uma qualquer praia ventosa) se viu impossibilitado de vir a esta festa, enviando assim o seu stand in (aquele senhor careca à direita na foto);

- Uma outra coisa nos causa espécie. Aquele senhora e aquele miúdo que olham fixamente para o rabo do José Malhoa. Terá ele sentado-se em cima de uma fatia de bolo? Estariam as calças descosidas? Guardaria ele a carteira no bolso de trás? As possibilibidades são imensas, mas a verdade essa, só poderá ser encontrada na mente daquele garoto (porque à velhota já deve ter dado uma macacoa qualquer);

- Mas o que não conseguimos mesmo perceber, quer devido à falta de evidências, quer devido às diferentes e verosímeis possibilidades, é o seguinte: Quem é que raio cantou nesta festa de baptizado?

15 comentários:

Mat disse...

Marco Paulo está a palpar o traseiro de Sala, dai a pose estranha.

Mat disse...

Faltavam lá pessoas que não devem faltar numa festa superdivertida ou seja, o Fernando Mendes, a Marina Mota e o duo Ele e Ela. Falhas imperdoaveis, Marco!

carine disse...

eu acho que no fim quem cantou foi o josé cid, e aposto que foi aquela musica ...como um macaco gosta de banana eu gosto de ti...

e depois acabarm todos a dançar!!!

beijos e achei piada ao vosso blog

carina

Animatógrafo disse...

Verdadeiramente eu acho que foi a Cândida. Senão vejamos: só ela tinha uma canção adaptada às circunstâncias e personalidades presentes. Agora o que eu gostava de saber é quem era a ratazana. Porque a música reza assim:

O ratinho foi ao baile
De cartola e jaquetão
Sapato de bico fino
E um par de luvas na mão

Encontrou uma ratazana
Que dançava no salão
O ratinho aproximou-se
Apertando sua mão

A ratazana estava noiva
E não quis complicação
O ratinho ficou zangado
Sofrendo do coração

Podão Marketing disse...

é pá! afinal é aqui que se encontram os dois maiores palhaços da blogosfera nacional... e também os dois com mais tempo disponível, dado a quantidade de comentários no "blog alheio" que por acaso é http://nunomarkl.textamerica.com

Muito bom blog... se descermos ao vosso nível...

quanto tempo até pura cobardia apagar este comentário?

João disse...

O que eu gosto de ver estas groupies do Markl a defendê-lo...

Mat disse...

Podão Marketing, isto aqui não é só do João Podão e do Nuno Marketing. Rot op, lul!

Pedro disse...

Esta groupie é particularmente paranóica e obcecada. Faz-me lembrar a Glenn Close no ‘Atracção Fatal’…

João disse...

Fiquei a pensar... onde é que se encontrarão os maiors bloggers do circo nacional? E os dois com menos tempo disponível?

De qualquer forma foi um muito mau comentário... se subirmos ao nível dela...

Também gostei dos nomes... não só são giros, mas também bonitos.

Lady_Bug disse...

Viva,
Já agora, passo a publicidade, uma vez que essa foto consta no meu pobre, mas não humilde blog.
Se quiserem
www.mindofspinne.blogspot.com

Abraço
Joana Bilton

Lady_Bug disse...

Já agora, o que é feito do Carlos Miguel, o fininho?

JBilton

Joel disse...

era um domingo de calor...
suponho que a foto foi tirada em lisboa, que era nessa altura a capital do país.é uma foto de exterior(pela calçada portuguesa e fachada da casa), é o momento de recepção aos primeiros convidados(vindos da igreja), claro que vieram mais, mas esses não foram á missa.

...o jose malhoa encontra-se aflito por tirar um bocado de carne que lhe ficou entre dois dentes desde o dia anterior.

...o antónio tem realmente as pernas todas trocadas, esta á rasca para fazer xixi.

Shôtôr disse...

Falta algo que me deixa apreensivo...
Onde raio estão o Carlos Cruz e o Herman José??
É que o míudo também não aparece na foto!
Foram os 3 à procura de algo doçe...

Mat disse...

Pois foram os três à procura, a cantar aquela música:
"I take you to the candy shop
I'll let you lick the lollypop"

Pedro disse...

A cantar isso não foram! Pelo menos os três... o puto nem falava inglês. Naquela altura ainda não havia disso na primária...